terça-feira, 28 de abril de 2015

ARTHUR EMÍLIO MONTEIRO DE ARAÚJO E MARGARIDA BRANDÃO FERNANDES DE ARAÚJO

MAJOR PM MARGARIDA BRANDÃO FERNANDES DE ARAÚJO, nasceu em Natal/RN, no bairro do Alecrim, às 18h, na maternidade da policlínica, em pleno carnaval natalense, aos 22 dias, do mês de fevereiro, do ano de 1971. É filha da professora potiguar Maria Wilma Brandão Fernandes e do jornalista paraibano João Bosco Fernandes, que faleceu em 1976. a partir daí, passou a ser criada pela sua, assim como seus irmãos João Bosco Fernandes Júnior e Eva Wilma Brandão Fernandes. Incentivada pela sua mãe, professora Wilma para qualificação com a música e o ballet, aos seis anos iniciava as suas apresentações no colégio, nos ginásios e nos teatros da cidade do Natal. Apaixonada pelo volleyball, aos 12 anos recebeu convite para participar como levantadora do time do Colégio Salesiano São José, onde recebeu uma bolsa de estudos e concluiu o científico. Formou-se também no magistério e optou pela formação superior em letras. Em 1990, ao invés de ser professora, decidiu ser policial, prestou concurso para polícia militar do estado e fez parte da primeira turma de soldados da corporação, com o número 90.190, as pioneiras potiguares. com competência, determinação, comprometimento e amor a farda, conquistou o respeito e admiração da sociedade potiguar e dos integrantes da tropa. Em 1992, prestou concurso e ingressou no curso de formação de oficiais no estado de alagoas, concluindo em 1995 e retornando ao estado do rio grande do norte para ingressar no Quadro de Oficiais Combatentes da PM. No curso de alagoas, conheceu ARTHUR EMÍLIO MONTEIRO DE ARAÚJO, hoje seu esposo e major da PMRN, apaixonaram-se e conseguiu entre os governadores da época a transferência para POLÍCIA MILITAR DO RIO GRANDE DO NORTE, constituiram uma família e tem duas filhas: LUIZA BRANDÃO de 17 anos e LARISSA BRANDÃO de 15 anos 
FONTE - SITE  OFICIAL DA PMRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
É PRECISO SABER USAR DA LIBERDADE. COM ELA CENSURAMOS OU APLAUDIMOS O QUE DEVE SER CENSURADO E O QUE DEVE SER APLAUDIDO. MAS NÃO PODEMOS ABUSAR DESSE PRIVILÉGIO PARA ASSUMIR ATITUDE QUE NÃO CONDIZEM COM A CIVILIDADE OU COM A DECÊNCIA. VERIFICAMOS QUE A IMENSA MAIORIA DOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO PERTENCEM A GRUPOS POLÍTICOS, DAÍ AS "INFORMAÇÕES" NA MAIORIA, NÃO POLÍTICAS E SIM, POLITIQUEIRAS, OU SEJA, UM GRUPO QUERENDO DERROTAR O OUTRO. É UMA VERGONHA! QUEM ESTÁ NA SITUAÇÃO, O POLÍTICO PODE SER O PIOR DO MUNDO, MAS PARA EMPREGADO ELE É O DEUS DA TERRA; NO LADO DA OPOSIÇÃO, O RADIALISTA OU JORNALISTA PASSA PARA A POPULAÇÃO QUE O GOVERNO NÃO FAZ NADA, PORÉM, NO INSTANTE QUE O PODER EXECUTIVO PASSA A INVESTIR NO TAL MEIO DE COMUNICAÇÃO, ATRAVÉS DE PROPOGANDA OU DAR UM CARGO COMISSIONADO AO DONO, AÍ, LOGO JORNAL, A EMISSORA E A TELEVISÃO MUDA O DISCURSO. DAÍ, COMO FICA O COMUNICADOR QUE ANTES FALAVA MAL DE TAL POLÍTICO, TER QUE PASSAR A ELOGIÁ-LO!!!

POLICIAIS